Últimas Notícias
SERRA-ES
7 março 2021

Universitária é espancada por tios em briga de família, no ES

2015_10_29_13_20_30-4027466

Uma universitária de 26 anos foi agredido por três parentes, no quintal de casa, em Cariacica, na Grande Vitória, após um desentendimento por conta de uma cerca. A jovem, que teve a mão perfurada por uma barra de ferro, ficou com o corpo coberto de hematomas e escoriações. O caso aconteceu há 11 dias. Desde então, ela vive trancada em casa com medo dos agressores.

“Eu perdi várias aulas da faculdade, achei que ia ter que abandonar os estudos”, conta a jovem, que preferiu não ser identificada.

De dentro da casa, com portas e janelas trancadas, ela lembra do dia 18 de outubro, quando chegou da casa de uma amiga e se deparou com dois tios, uma tia e um primo tentando derrubar a cerca que o pai dela havia construído.

“Essa cerca dá confusão há muito tempo, já tem processo rolando, mas sempre que a gente denuncia eles pedem provas. Quando vi eles querendo quebrar a cerca, comecei a filmar com o celular”, afirmou.

No entanto, a atitude da jovem enfureceu os tios que, após destruírem a cerca, partiram pra cima dela com uma barra de ferro. “Eu senti umas pancadas na cabeça e caí no chão. Depois eles me deram chutes na barriga e nas costas. Minha mãe que veio me socorrer”, lembrou.

A polícia foi acionada e todos foram encaminhados ao DPJ de Cariacica. “Mesmo na delegacia, eles me ameaçavam, falaram que quando a gente voltasse pra casa iam terminar o que começaram”, disse a jovem.

Os três tios foram autuados por lesão corporal leve, assinaram um termo circunstanciado e voltaram para casa. Eles vão responder judicialmente em liberdade.

Desde então, a jovem vive com medo. “Para ir pra faculdade a noite eu corro até o ponto de ônibus. Para voltar, eu desço cada dia em um local diferente e meu pai me busca de carro”, explica.

Um dos acusados de agressão, Eduardo Pereira Viana, 50 anos, nega que tenha agredido a menina. “Quem agrediu foi minha esposa, depois de ter sido ofendida pela sobrinha. Foi um ato impulsivo, na emoção”, relata. No boletim de ocorrência, a Polícia Militar afirma que os três suspeitos apresentavam sinais de embriaguez.

Renata afirma que tentou pedir uma medida protetiva contra os tios mas não conseguiu. Ela espera, dentro de casa, a data da audiência, quando todos comparecerão na frente do juiz.

Fonte: G1 ES

 

PREVISÃO DO TEMPO

CUPOM DESCONTO