Últimas Notícias
SERRA-ES
26 fevereiro 2021

Sem pagamento, atendimento na Pró-Matre é paralisado

fecha_promatre_21_12_2015_1-4089795

O atendimento na maternidade Pró-Matre, em Vitória, foi suspenso na manhã desta segunda-feira (21). Segundo a direção da unidade, os médicos estão sem receber salário desde outubro, já que o Governo Federal não repassou o dinheiro. O atendimento está previsto para retornar somente após o pagamento.
O Ministério da Saúde foi procurado pela reportagem do G1 ES, mas as ligações não foram atendidas. A Pró-Matre é uma maternidade filantrópica que existe há mais de 76 anos. Com o fechamento, quem mais sofre é a população. A falta de recursos para manter os atendimentos no local já aconteceram inúmeras vezes. No momento, a maternidade só atende as mães e os bebês que já estão internados.
De acordo com o diretor técnico da unidade, Hélcio Couto, a verba do governo do Estado está em dia, mas é insuficiente para pagar todos os salários.
“Com o dinheiro do governo estadual, a gente mantém os funcionários e a alimentação em dia. A Pró-Matre priorizou pagar a pessoas que têm um custo menor. Nós, médicos, feliz ou infelizmente, temos outros recursos e podemos nos manter”, explicou.
Outra empresa particular que funciona no mesmo espaço e faz atendimento a gestantes e cirurgias também foi prejudicada. “Nós alugamos espaço para os consultórios. Não podemos fechar os consultórios, porque eles pagam por isso. Mas, infelizmente, a parte da maternidade, do berçário e centro cirúrgico eles não vão utilizar, pelo mesmo motivo que não estamos utilizando pelo SUS”, disse Couto.
O diretor destacou que a dívida é antiga e pediu ajuda ao Governo Estadual. “Existe dinheiro para tudo, menos para a saúde. O aluguel para essa empresa privada nos ajuda. Se ficarmos dependendo exclusivamente do Governo Federal, todos os hospitais filantrópicos terão que ser fechados. Gostaria de pedir ao governador que empreste um dinheiro para o Governo Federal, para podermos continuar trabalhando”, finalizou.
Com informações de Poliana Alvarenga
História se repete
Em agosto, o atendimento na maternidade Pró-Matre também foi suspenso por falta de pagamento. A falta de recursos para manter o atendimento no local é recorrente.
Fonte: Gazeta Online

PREVISÃO DO TEMPO

CUPOM DESCONTO