Últimas Notícias
SERRA-ES
7 março 2021

Noz-da-índia falsa leva mulher para UTI

hgf-4076048

Fim da celulite, queima de gordura localizada, intestino regulado, tonificação dos músculos e até “limpeza” do colesterol. A lista das promessas de uma semente vendida como se fosse noz-da-índia é tão sedutora quanto perigosa. Pode até matar. Na verdade, trata-se do chapéu-de-napoleão.
Uma pesquisa elaborada pela Universidade Vila Velha (UVV), em parceria com a Ufes e o Ifes, encontrou substâncias “extremamente tóxicas” em amostras dessas sementes vendidas em bancas de plantas medicinais da Grande Vitória. Cada 10 sementes custam em torno de R$ 25.
A pesquisa foi feita na última semana, após um caso de intoxicação alimentar extremamente grave registrado na Grande Vitória. Pouco depois de comer, uma mulher teve uma convulsão, sofreu uma parada cardíaca e precisou ser internada em UTI.
O professor doutor Rodrigo Scherer, coordenador da pós-graduação em Ciências Farmacêuticas da UVV, foi acionado pela família da mulher para analisar o produto que ela havia ingerido e que levou à intoxicação. A conclusão é que era chapéu-de-napoleão.
A análise revelou que as amostras continham substâncias perigosas, como a Tevetina, que pode matar a partir da ingestão de apenas 15 miligramas. Uma semente de 1 cm já contém essa quantidade. É tão perigosa que nas embalagens dos produtos recomenda-se consumir apenas 1/8 da semente na primeira dose, e depois 1/4 dela.
Em casos mais “leves”, essas substâncias podem provocar náusea, vômitos, diarreia, dores de cabeça e até levar ao coma.
Veneno
Assusta na análise que esse não é um caso isolado. Outras amostras do chapéu-de-napoleão, encontradas em lojas de plantas medicinais, apresentaram o mesmo resultado. “É veneno puro. Depois desse caso, em que a vítima foi parar na UTI, estudei o assunto e descobri vários outros relatos parecidos na internet”.
E fica o alerta: a própria noz-da-índia tem venda proibida no Brasil pela Anvisa. “Não há comprovação científica dos efeitos prometidos”, diz o nutrólgo Roger Bongestab. “E há indícios também de toxicidade”, completa o professor doutor Rodrigo Scherer.
Semelhanças
Um fato preocupante é que, caso o vendedor seja desonesto e queira enganar o comprador, é fácil. Visualmente, chapéu-de-napoleão e noz-da-índia são muito parecidas. E mesmo que você consiga a noz original, fique atento pois ela também é tóxica e possui venda proibida pela Anvisa.
Procurada pela reportagem, a Vigilância Sanitária Estadual orientou que a população formalize denúncia nas Vigilâncias Sanitárias Municipais para que a equipe possa ir até o local.
Perigos do consumo sem orientação
O nutrólogo Roger Bongestab explica que o consumo por conta própria e sem orientação pode transformar até ervas aparentemente inofensivas em veneno.
“Um exemplo é o chá de cidreira, em dose alta, é um veneno. Além de se tornar abortivo, também pode inibir a coagulação do sangue”, alerta.
O especialista também ressalta a importância de saber a procedência dos alimentos comprados. “Se você vai a uma barraquinha, por mais que o vendedor tenha cuidado em separar as ervas e sementes, os próprios clientes podem misturar os produtos”.
Combinar medicamento com solução caseira também é um desastre. “Isso é comum. Você toma um chá verde recomendado, mas compra cápsula de cafeína por conta própria. Esse excesso traz alterações no ritmo cardíaco”.
Fonte: Gazeta Online

 

PREVISÃO DO TEMPO

CUPOM DESCONTO