Últimas Notícias
SERRA-ES
1 março 2021

Muricy elogia determinação do Fla e volta a falar em desgaste: “É difícil”

As viagens e o desgastes já viraram assunto comum em perguntas e respostas de coletivas de imprensa do Flamengo. Ao avaliar o resultado, o técnico Muricy Ramalho elogiou a determinação da equipe, que foi a mesma que iniciou a partida em Aracaju na última quarta-feira – na derrota por 1 a 0 para o Confiança. O empate por 0 a 0 no Pacaembu deixou o Flamengo na vice-liderança, com quatro pontos – dois a menos que o Vasco.

– Primeiro tempo até surpreendeu. O time foi competitivo, marcou forte, foi mais intenso. Segundo tempo caiu o ritmo, como era esperado. Pelas circunstâncias, momentos seguidos de viagem, é difícil (manter o ritmo), mas os jogadores estão entendendo que estamos fazendo o melhor pra eles. O time está determinado, acabou exausto e quarta temos mais uma decisão. Feliz pelo time estar lutando. Isso é legal – disse o treinador, lembrando a partida em Juiz de Fora, na próxima quarta-feira. Pela semifinal da Primeira Liga, o Fla enfrenta o Atlético-PR.

Confira abaixo a íntegra da coletiva de imprensa do treinador do Flamengo.

Desgaste e superação

Tem o espírito do clássico. Hoje na preleção eu disse para eles passarem por cima da dor, não podiam sentir nada e serem parceiros no campo. Eles foram parceiros. Alguns estão entrando em forma, como o Ederson. Mancuello daqui a pouco também volta. O time está encorpando. Chegamos à conclusão que mais para a frente temos que fazer um rodízio, porque senão vai ser difícil aguentar essa maratona. Ontem de manhã perguntei a todos sobre a possibilidade de jogar. Se não estiverem 100% é difícil fazerem o que estão fazendo. Estamos no caminho certo.

Em casa no Pacaembu?

Claro que nos sentimos em casa. É assim onde o Flamengo vai. É um clube muito gigante. Demos mais renda do que o clássico paulista, para você sentir a força do Flamengo.

Análise da atuação nos clássicos até agora

Contra o Vasco ainda estávamos nos ajustando. No primeiro jogo contra o Fluminense fomos muito bem em… nem sei mais onde o jogo foi (Brasília). Hoje empatamos com um Fluminense que treinou a semana toda, e isso faz uma diferença grande. Atualmente nós só recuperamos os atletas, e isso é bem feito graças ao excelente trabalho da comissão técnica. Nosso treino agora é descansar. Mas clássico é bom para medir forças.

Atlético-PR

É um time chato, de velocidade e com jogadores que sabem jogar. Vai ser uma pedreira. Estaremos mesclados, sem o nosso artilheiro (Guerrero) e o Cuéllar, mas esperamos fazer um grande jogo. A torcida tem que encher o estádio de Juiz de Fora e ser o 12º jogador. Precisamos dessa força mais do que nunca.

Apenas duas substituições contra o Fluminense

Se for para mexer no time, é para fazer algo. Se for mexer por mexer, é melhor deixar quem está lá, porque quando alguém entra não está no mesmo ritmo dos outros. Além disso, num clássico como esse tem que guardar alguma coisa até o final, porque alguém pode ser expulso, ter um problema muscular… essas coisas podem acontecer.

Passes errados

Análise do futebol tem que ser num contexto, e a gente sabe que um jogador muito cansado deixa de pensar, de fazer as coisas. Qualquer pessoa é assim. Atrapalha muito quando um jogador não está inteiro para passar ou driblar.

Agitação no banco

Hoje mais do que nunca o time precisava de uma força. Além disso, no Flamengo não dá para ficar sentado, não dá para ficar tranquilo.

Felipe Vizeu como substituto de Guerrero

Vem sendo preparado com calma, ainda é muito garoto. Ainda não é o cara. Deve ter essa oportunidade, e ele sabe que aqui no profissional tem que aproveitar as oportunidades, porque elas sempre vão surgir. Tem que estar preparado porque vem a chance e a cobrança. É um atacante que joga fixo, como era no meu tempo, e muito perigoso dentro da área. Por isso precisa da aproximação dos demais.

Fonte: GE

PREVISÃO DO TEMPO

CUPOM DESCONTO