Últimas Notícias
SERRA-ES
1 março 2021

Estudante da Ufes é acusado de atirar em motorista

1_img_20151115_wa0024-4044858

Ciúme pode ter sido o motivo para um motorista de 39 anos levar dois tiros, por volta do meio-dia deste domingo (15), no Forte São João, em Vitória. O suspeito do crime é um estudante de Gemologia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), de 25 anos, atual companheiro da ex-namorada do motorista baleado.
Segundo informações da Polícia Civil, o motorista teria acabado de sair de um churrasco no Morro do Romão, na Capital, e passado em um bar, quando teria sido avistado pelo suspeito, que não teve o nome divulgado pelo polícia.
O universitário, que estava em um Astra prata, seguiu a vítima, que foi em direção à Avenida Vitória e passou por dentro do Forte São João para retornar. No momento em que o motorista parou no sinal, o acusado emparelhou o carro ao lado do utilitário que o motorista dirigia, uma Toyota Prado, abriu o vidro e começou a discutir com a vítima.
Em seguida, sacou uma arma, disparou contra o motorista da caminhonete e fugiu. Mesmo com um tiro no peito e outro no ombro esquerdo, a vítima continuou dirigindo até a Maternidade Pró Matre.
Socorro
O motorista parou o carro e gritou por socorro. Foi então que ele recebeu ajuda de um taxista, que o colocou no carro e levou ele até o hospital São Lucas. A vítima contou aos policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que o jovem teria ciúmes da amizade dela com a ex-namorada.
A caminhonete ficou com duas perfurações na porta do carona e um vidro quebrado. Policiais fizeram buscas, mas não localizaram o suspeito. A Delegacia de Crimes Contra a Vida de Vitória vai investigar o caso.
Taxista prestou socorro a homem baleado
Após ver o desespero do motorista de 39 anos baleado, com medo de morrer, o taxista, 50 anos, disse que, como a vítima não conseguiria atendimento na maternidade, resolveu ajudá-lo.
“Eu havia parado aqui somente para usar o banheiro e quando estava saindo vi esse rapaz gritando por socorro dentro do carro. Ele estava sangrando e disse que havia sido baleado. Eu resolvi ajudar”.
Hospital
O taxista colocou a vítima no banco do carona e o levou rapidamente ao hospital São Lucas.
“A todo momento ele ficava gritando que não queria morrer. Eu fui muito rápido, buzinando para os carros da frente e até avancei sinais por conta da emergência”, afirmou.
Após ser deixado no local, o motorista conseguiu avisar ao irmão, um autônomo de 34 anos, sobre a situação. “Eu fiquei desesperado. Vim correndo ao hospital. Ainda bem que ele estava lúcido quando cheguei. Não sei o que aconteceu”, contou.
Fonte: Gazeta Online

PREVISÃO DO TEMPO

CUPOM DESCONTO