Últimas Notícias
SERRA-ES
24 fevereiro 2021

Caminhoneiros prometem fechar 4 trechos da BR 101 no Estado

1_caminhoneiros-4038963

A onda de protesto de caminhoneiros que começou pacífica no Espírito Santo pode ficar mais intensa a partir desta terça-feira (10). Motoristas prometem fechar quatro trechos da BR 101 no Estado. Eles dizem que nem veículos que transportam artigos perecíveis terão a passagem liberada. Mas o governo avisou que vai aplicar multa aos manifestantes que bloquearem estradas.
Além do setor de alimentos, devem ser atingidos pelo bloqueio os segmentos de combustíveis, de farmácias e redes varejistas de eletrodomésticos.
Segundo o empresário Nerleo Caus, diretor financeiro e de comunicação do Sindicato dos Postos (Sindipostos), caminhões que foram abastecer na Bahia e no Rio de Janeiro ficaram presos no movimento grevista que já ocorre em 11 Estados. “Estamos com problemas na atracagem de navios nos portos de Tubarão e Paul e isso tem obrigado os postos a comprarem uma parcela dos combustíveis por vias terrestres. Podemos passar dificuldades nos próximos dias. E se a paralisação se prolongar, há risco de faltar combustíveis no Estado”.
A situação do setor de combustíveis já causava preocupações por causa da greve dos petroleiros, que também atingiu refinarias de petróleo e que podem reduzir a fabricação de gasolina no país.
Alimentos
Caso a paralisação dos caminhoneiros persista, supermercados podem ser afetados. É que as empresas esperam, geralmente, para esta época do ano, o recebimento de produtos de Natal.
Amanhã, segundo o caminhoneiro autônomo Wagner Valiati, vão ser fechados trechos da BR 101 em Viana, Iconha, Atílio Vivácqua e Linhares. “Vamos fechar tudo e impedir a passagem de qualquer caminhão, inclusive de alimentos perecíveis. Na quarta, não vamos deixar ninguém passar. Até ônibus de viagem será barrado. A greve só vai acabar quando a Dilma renunciar”, disse.
Nesta segunda-feira (9), a Polícia Rodoviária Federal no Espírito Santo conseguiu, apesar do estado de greve, impedir que os manifestantes fechassem a BR 101.
Parte dos motoristas ficou concentrado na sede da Associação dos Caminhoneiros do Sul do Espírito Santo (Ascames) e no acostamento da BR 101, em Iconha. De acordo com Valiati, o local tinha 800 veículos parados.
“O acostamento ficou tão cheio ao ponto de obstruir a estrada. Amanhã (hoje), esperamos mais adesões”, conta o caminhoneiro Nilton Lima dos Santos.
Houve também manifestações em Viana, perto do posto da Polícia Rodoviária Federal, mas pelo Twitter, o órgão afirmou que o trânsito fluiu normalmente durante todo o dia, apesar do protesto.
O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros, Sebastião Rodrigues, diz que a manifestação é autônoma e não conta com a participação de líderes sindicais. “Estamos revoltados com essa greve. O movimento não é legítimo”. A greve é liderada pelo Comando Nacional do Transporte (CNT), grupo sem relações sindicais que surgiu na internet.
Multa
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou a aplicação de multa de R$ 1.915 para quem estiver obstruindo qualquer estrada no país. “Não podemos admitir que um movimento político, sem nenhum viés de reivindicação corporativa, possa trazer prejuízos para sociedade”, desabafou.
O governo avisou que vai “agir com rigor” e está se preparando para obter liminares na Justiça, como fez na greve de fevereiro e março, para garantir a atuação da PRF na desobstrução das estradas.
Fonte: Gazeta Online

PREVISÃO DO TEMPO

CUPOM DESCONTO